Exposições

Uma seleção de exposições pelo mundo para quem gosta de fotografia

Publicado em: 05 de junho de 2019

Veja uma seleção de exposições no mundo (e, aqui, no Brasil) para quem gosta de fotografia:

 

Seu espelho: Retratos da coleção do ICP

Exposição examina a coleção de retratos que fazem parte do acervo do ICP (International Center of Photography) e mostra um diversificado painel de como as pessoas se apresentam para as câmeras. De retratos de estúdio, snapshots e fotografias documentais, estão expostos desde um daguerreótipo de Southworth & Hawes até autorretratos performáticos de Samuel Fosso, entre outros.

ICP, Nova York, até 16 de junho

Mais informações aqui.

 


Graciela Iturbide

O Fórum de Fotografia de Frankfurt (FFF) apesenta uma retrospectiva da carreira da fotógrafa mexicana Graciela Iturbide. A mostra foi organizada pela Fundação Mapfre, de Madri, e engloba desde seus primeiros trabalhos, como a série As mulheres de Juchitán (feita entre 1979 e 1986) e os retratos de membros de gangues latinas de Los Angeles, da série Cerca branca, até imagens de viagens a países como Índia, Itália, Coreia e Madagascar.

Fórum de Fotografia de Frankfurt, Alemanha, até 30 de junho

Mais informações aqui.

 


Chris Steele-Perkins: Algum tipo de verdade

Parte das comemorações dos 10 anos da publicação do livro Inglaterra, minha Inglaterra (2009), a exposição Algum tipo de verdade apresenta uma seleção de fotografias (muitas delas inéditas) do fotógrafo Chris Steele-Perkins. Membro da agência Magnum, Steele-Perkins ficou famoso por retratar jovens de tribos urbanas na Londres dos anos 1970.Photographers’ Gallery, Londres, até 30 de junho

Mais informações aqui.

 


Histórias de Chicago: Carlos Javier Ortiz e David Schalliol

Em resposta à exposição Birmingham, Alabama, 1963: Dawoud Bey / Black Star, esta mostra apresenta fotografias e filmes de Carlos Javier Ortiz e David Schalliol retirados da coleção permanente do museu e do Midwest Photographers Project (MPP). Ambos os artistas investigam separadamente formas de racismo sistêmico em Chicago.

Museu de Fotografia Contemporânea, Chicago, até 7 de julho

Mais informações aqui.

 


Visões mutantes – 20 anos da coleção de arte do Deutsche Börse

A coleção de arte da instituição financeira Deustche Börse, que patrocina um dos mais importantes prêmios de fotografia contemporânea, reúne trabalhos de grandes artistas, como Diane Arbus, Walker Evans, Bernd & Hilla Becher, Rineke Dijkstra e Dana Lixenberg, entre outros.

Foam, Amsterdã, até 7 de julho

Mais informações aqui.

 


Amor  & resistência: Stonewall 50

Exposição na Biblioteca Pública de Nova York comemora o aniversário de 50 anos da Revolta de Stonewall, acontecida em junho de 1969 e um marco na história do ativismo LGBTQ nos Estados Unidos. A mostra apresenta trabalhos de Kay Tobin Lahusen e Diana Davies, dois fotojornalistas pioneiros no registro dos eventos em torno de Stonewall.

Biblioteca Pública de Nova York, até 13 de julho

Mais informações aqui.

 


snap+share: transmissão de fotografias da arte postal às mídias sociais

Corinne Vionnet, San Francisco, 2006, da série Oportunidades de foto, 2005–14, Museu de Arte de San Francisco, John Caldwell, Curador de Pintura e Escultura (1989–93), aquisição do Fundo de Arte Contemporânea © Corinne Vionnet

A prática de compartilhar fotografias é o tema da exposição snap+share: transmissão de fotografias da arte postal às mídias sociais, em cartaz no SFMoMA de San Francisco (EUA). Leia entrevista com Linde B. Lehtinen, curadora assistente de fotografia do SFMoMA, que aponta relações entre a arte postal dos anos 1960 e 70 e o atual momento de intensa troca de memes, fotos e vídeos via redes sociais.

MoMA, San Francisco, até 4 de agosto

Mais informações aqui.

 


Sharon Hayes: Eco

Os trabalhos mais recentes da artista e ativista norte-americana Sharon Hayes são tema da exposição Eco, que se utiliza da fotografia, performance, sons e trechos de vídeo para discutir as relações entre linguagem, história e política. Eco explora a ideia do espaço expositivo como uma câmara de eco, em que Haye deixa vozes e materiais reverberarem em diferentes eventos históricos.

Moderna Museet, Estocolmo, até 11 de agosto

Mais informações aqui.

 

 


As muitas vidas de Erik Kessels

Organizada pela Casa Mai Manó, a exposição As muitas vidas de Erik Kessels apresenta o corpo de trabalho fotográfico do artista por meio de 17 projetos e a primeira apresentação de três novos trabalhos da Kessels. As novas obras são um vídeo e dois novos livros de fotografia: Bonitas de Budapeste, um trabalho especificamente relacionado com a capital húngara, e outra obra compilada em conjunto com o arquivo Horus e que faz parte da série Em quase todas as fotos.

Casa Mai Manó, Budapeste, até 18 de agosto

Mais informações aqui.

 


Lee Miller: Guerra e moda

A norte-americana Lee Miller (1907-1977) foi uma das pioneiras na fotografia de moda, uma das primeiras a levar os cliques dos estúdios para as ruas, e também uma renomada fotojornalista, tendo testemunhado fatos históricos do século passado, como os campos de concentração nazistas e a libertação de Paris em 1944. A exposição montada no Preus Museum é baseada em um conjunto de fotografias escondidas por Miller e só encontradas por sua nora após sua morte.

Preus Museum, Horten, Noruega, até 8 de setembro

Mais informações aqui.

 


William Klein: Manifesto

Parte do festival PhotoEspanã, a exposição William Klein: Manifesto reúne obras do artista americano de diferentes segmentos: fotografia, arte gráfica e cinema. A estética de Klein nos fala de um século em movimento, de mudanças e a vida em grandes cidades como Nova York, Roma, Moscou ou Tóquio.

Espaço Fundação Telefônica, Madri, até 21 de setembro

Mais informações aqui.

 


Definindo Lugar/Espaço: Fotografia contemporânea australiana

O Museu de Artes Fotográficas (MOPA) de San Diego (EUA), apresenta uma seleção realizada por cinco curadores australianos de diferentes artistas que exploram diferentes perspectivas e tendências do país. Entre os nomes selecionados, destaque para Hoda Afshar, Polly Borland, Pat Brassington, Michael Cook, Rosemary Laing, Ricky Maynard, Tracey Moffatt, Polixeni Papapetrou, Trent Parke, Patrick Pound, Jacky Redgate, James Tylor e Justine Varga.

MOPA, San Diego, até 22 de setembro

Mais informações aqui.

 


Sally Mann: Mil cruzamentos

A exposição dedicada ao trabalho da artista norte-americana Sally Man busca entender como a relação entre a região em que vive, o sul dos Estados Unidos, influenciou a sua obra. Seus retratos, paisagens e naturezas mortas tratam de temas essenciais da existência humana, como memória, família, mortalidade e desejo.

Jeu de Paume, Paris, até 22 de setembro

Mais informações aqui.

 


A beleza das linhas – Fotografias da Coleção Gilman y González-Falla

Através da seleção de obras da coleção de Sondra Gilman e Celso González-Falla, que fica em Nova York e inclui mais de 1.500 fotografias, a Fundação Foto Colectania organizou a exposição A beleza das linhas, que explora as aproximações e contrastes no uso das linhas por diferentes nomes da fotografia, como Robert Adams, Walker Evans, Rineke Dijkstra, Man Ray, Cig Harvey [foto], Berenice Abbott e Lee Friedlander, entre outros.

Fundação Foto Colectania, Barcelona, até 29 de setembro

Mais informações aqui.

 


Paixão pela vida: Ed Van Der Elsken em cores

Após meticuloso trabalho de recuperação, o Museu de Fotografia da Holanda expõe pela primeira vez as fotografias coloridas de Ed Van Der Elsken. Iniciado em 2016, o projeto de recuperação de cerca de 42 mil slides coloridos de Van Der Elsken foi realizado graças a uma campanha de sucesso nas mídias sociais, que levantou os recursos necessários para a empreitada.

Museu de Fotografia da Holanda, Rotterdã, até 6 de outubro

Mais informações aqui.

 


Antes e agora: Vida e sonhos revisitados

Parte de uma contínua pesquisa da Coleção Walther sobre a arte contemporânea chinesa. Essa nova exposição apresenta fotografias de viagem do início do século 20 e trabalhos de 31 renomados artistas chineses, nomes como Ai Weiwei, Song Dong, Rong Rong, Yang Fudong e Zhang Huan, assim como obras de uma geração mais nova de artistas, como Lu Yang e Lin Zhipeng.

The Walther Collection, Neu-Ulm (Alemanha), até 27 de outubro

Mais informações aqui.

 


Robert Mapplethorpe – Tensões implícitas

Dividida em duas partes, a exposição Tensões implícitas homenageia o fotógrafo norte-americano Robert Mapplethorpe nos 30 anos de sua morte. A primeira parte, em cartaz até 10 de julho, explora o acervo do artista que pretence ao Guggenheim com polaroides, autorretratos, nus, retratos de artistas e do underground nova iorquino nos anos 70. A segunda parte, a partir de 24 de julho, irá focar no legado de Mapplethorpe na arte contemporânea, com uma seleção de fotografias expostas ao lado de trabalhos de artistas da coleção do museu, como Rotimi Fani-Kayode, Zanele Muholi, Catherine Opie e Paul Mpagi Sepuya.

Museu Guggenheim de Nova York, até 10 de julho

Mais informações aqui.

 


O olhar das coisas. Fotografia japonesa no contexto da Provoke

O Centro de Artes Bombas Gens apresenta um recorte da coleção Per Amor a l’Art, um dos mais importantes acervos privados de fotografia japonesa. O foco da exposição é a chamada Geração Provoke, um grupo de fotógrafos que se reuniu em torno da revista de mesmo nome entre 1957 e 1972, com nomes como Nobuyoshi Araki, Daidō Moriyama, Yutaka Takanashi, Kikuji Kawada e Shōmei Tōmatsu, entre outros.

Centro de Artes Bombas Gens, Valencia, Espanha, até 2 de fevereiro de 2020

Mais informações aqui.

 

 

 

 

Tags: ,