“Infinito particular ou reprisando e atualizando Vênus”, de Val Souza

 

Imagem do processo de trabalho

No projeto Infinito particular ou reprisando e atualizando Vênus, a artista propõe realizar fotografias que problematizem os retratos de mulheres negras presentes em arquivos históricos. Val produzirá autorretratos de flagrantes cotidianos, construindo uma espécie de diário íntimo. A Vênus, deslocada nas imagens de mulheres negras, será revelada nas selfies da artista.

 

Val Souza (São Paulo, 1985) vive e trabalha entre Salvador e São Paulo. Licenciou-se em pedagogia pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e fez mestrado em dança pela Universidade Federal da Bahia. Trabalha com performance e seus desdobramentos desde 2012. Sua prática inclui fotografia, dança, teatro, vídeo e instalação e tematiza a exploração da autoexposição e da subjetividade.