Radar

Cinco fotolivros sobre o amor no Dia dos Namorados

Publicado em: 12 de junho de 2017

Para comemorar o Dia dos Namorados, a ZUM selecionou cinco fotolivros que celebram o amor, cada um à sua maneira. Veja abaixo a nossa lista:

 

Uma história de amor em Saint-Germain-des-Prés (1956) – Ed van der Elsken

Com o título Love on the Left Bank, na edição em inglês, este clássico do holandês Van der Elsken subverte a tradição documental para narrar o cotidiano amoroso de um casal e de seu grupo de amigos na Paris existencialista dos anos 1950. O ritmo cinematográfico, repleto de pequenas sequências e flashbacks, dá ao livro uma qualidade dramática e compõe um retrato das desilusões dessa juventude que perambula por cafés, hotéis baratos e ruas da margem esquerda do Sena.

 

Balada da dependência sexual (1985) – Nan Goldin

Este livro é uma crônica visceral dos relacionamentos amorosos, familiares e de amizade da fotógrafa na Nova York do início dos anos 1980. O registro cotidiano e íntimo da própria vida, em cores vibrantes e estilo enganosamente despretensioso, faz deste trabalho uma ode às tentativas de relacionamento no mundo contemporâneo, uma batalha entre a busca da autonomia e a dependência.

 

Jornada sentimental (1991) – Nobuyoshi Araki

Nas palavras de Araki: “Jornada sentimental é a declaração do meu amor, meu posicionamento como fotógrafo. Não estou dizendo que as fotos são verdadeiras por terem sido feitas na minha lua-de-mel. Considero este trabalho a minha iniciação fotográfica. Sou um fotógrafo apaixonado, e acontece que isso coincide com o começo de minha novela”. No livro, sua ex-mulher Yoko é fotografada desde o início do relacionamento, em 1971, até sua morte, de câncer, em 1990.

 

Amor e felicidade no casamento (2008) – Jonathas de Andrade

Este livro, do artista alagoano Jonathas de Andrade, apresenta uma série de imagens de um casal de atores em diferentes cenários e situações típicas do matrimônio. A ideia e o título do trabalho vêm do psiquiatra alemão Fritz Kahn, famoso nos anos 1960 por seu “manual” de boas maneiras e princípios morais para recém-casados. O fotolivro de Jonathas entrelaça textos do autor alemão às fotografias encenadas.

 

Esta não é minha esposa (2012) – Erik van der Weijde 

O holandês Erik van der Weijde, que vive em Natal (RN), se inspirou na famosa frase de Magritte “Isto não é um cachimbo” para criar este bem-humorado fotolivro. Várias mulheres são fotografadas de maneira quase sempre frontal, em preto e branco, algumas vezes sorrindo, outras lançando olhares desafiadores. Algumas aparecem mais que outras. Quem são essas mulheres? Quem é a esposa? Quem não é a esposa?

 

 

 

Tags: , ,