Radar

A prata da China

Beijing Silvermine & Thomas Sauvin Publicado em: 03 de dezembro de 2013

Uma vez por mês, o francês Thomas Sauvin visita um lixão clandestino em Pequim atrás de negativos que seriam destruídos pela reciclagem de prata. Em três anos, seu projeto Beijing Silvermine salvou meio milhão de fotografias, a maior parte delas produzida entre 1985 e 2005, período em que as câmeras analógicas se popularizaram na China.

Feitas por fotógrafos amadores e desconhecidos, as imagens apresentam a vida cotidiana de um país recém-saído da Revolução Cultural. Distantes do contexto original e incorporadas a uma coleção de arte, essas imagens ganham outros significados e passam a integrar a categoria artística das fotos encontradas, como argumenta o premiado fotógrafo e professor catalão Joan Fontcuberta no ensaio que escreveu para a ZUM # 5 e que acompanha um portfólio de imagens. O projeto de Thomas Sauvin ganhou o prêmio de fotografia do festival Lianzhou e foi indicado para o Deutsche Börse de 2014, um dos mais importantes da área.

Assista abaixo a um curto documentário sobre Silvermine. [vimeo width=”700″ height=”500″]http://vimeo.com/40689438[/vimeo]